Páginas

13 dezembro 2010

Te Queria Aqui



Te queria aqui... em mim
Em meu corpo a mergulhar
Numa noite de amor sem fim
Não suporto mais... por ti esperar.
 
A noite se arrasta, e a vida passa...
Se perdem os dias na tua ausência
Insano amor que minha paz ameaça.
Cruel destino...me priva de tua convivência.
 
 
E... Sem teu olhar a me devorar
Dias e noites são iguais... Intermináveis
Retiro do peito o coração, a sangrar,
Enxugo as lágrimas... Inevitáveis...
 
Te queria aqui... Em mim...
 
 
 
 Carla Piva












06 novembro 2010

A Tua Espera II




Acompanhada por minha solidão,
Conversando com minha insônia,
Só escuto o bater do meu coração.
Perdido... em eterna agonia.

O silêncio da noite a me atormentar,
Me afogo no vazio dos meus versos.
Queria teu colo para me confortar...
Meu corpo clama por teus afagos.

E aqui estou, dia após dia...
A espera de ti... do teu calor
Torcendo que a próxima ventania,
Traga-te enfim... meu grande amor.


Carla Piva













02 novembro 2010

Chama!


Me encontro aqui, pensando em ti,
No rádio uma canção de amor,
Dos olhos as lágrimas a bailar,
Deslizando sem que eu as possa impedir.
Meus olhos buscam pelos teus,
O corpo sedento já não mais pode esperar.
E tu...onde estás???
Perturbaste a fera que estava adormecida,
Me fizeste perder a rima,
Baixei a guarda prá te deixar entrar.
 
 
E agora, o que digo ao meu coração?
Como frear esse desejo que cresce sem parar?
Assoprastes as brasas que quase se apagavam,
Agora a chama queima e não estas aqui.
Vem aplacar a tormenta que criastes,
Desacelerar meu coração apaixonado,
Apagar a chama que queima e arde,
Tras a calmaria depois da tempestade.
 
Carla Piva

24 outubro 2010

Angustiado coração




Até quando essa angústia vai me devorar?
Padeço por tua ausência... Aqui, sofrendo.
Os pedaços do meu coração teimam em sangrar,
Agonizando meu verso, desrimado...morrendo!


A cada tombo levado,
A cada olhar negado,
Ele segue...abandonado,
Sofrendo e chorando, calado.


Angustiado coração,
Apaixonado por teu olhar.
Batendo aqui...na solidão,
Na espera de te encontrar.


Entrego a ti o que dele restou,
Desde que no meu olhar o teu... se encontrou.
É por ti que ele sempre esperou,
Desarmado coração, em tuas mãos... se entregou.


Carla Piva







17 outubro 2010

Teus Olhos nos Meus.




Me senti revirada, virada pelo avesso.
Foi invadindo meu peito, mudando tudo em mim.
Fui devorada por teu olhar travesso.
Mergulhei no abismo do teu olhar sem fim.


Li nos teus olhos, todas as palavras.
Por tua boca, me senti beijada.
Borboletas no estômago, fizeram revoadas.
Um breve instante e fui por ti fisgada.


Não imaginas a força que tem o teu olhar.
Ou, sabes... e do meu rubor acha graça.
Vem para bem perto, em meu ouvido quero escutar...
O que teus olhos falaram, corre... vem e me abraça.


Carla Piva







06 outubro 2010

Nossos Sonhos




Na mistura de nossos sonhos,
Nossos corpos se confundem.
Não sei onde teu sonho inicia,
Muito menos onde o meu termina.


Os desejos se fundem.
Misturadas... As palavras se confundem,
Nesse jogo de olhares,
A rima se perdeu, emudecida.


 
Culpa da mistura que somos nós.
Metade amor, metade desejo.
Onde nada precisa ser dito...
Onde corpos se comunicam...


Na dança incansável do prazer,
Embalada pelo compasso dos sentidos.
A pele arrepia a um simples toque...
E eterniza os segundos que podemos nos ter.



Carla Piva 
















27 agosto 2010

Lágrima





Mais uma lágrima teima a deslizar em meu rosto,
Como não chorar se por ti sangra meu tolo coração.
Culpa do meu corpo que não resiste ao teu gosto,
Destino cruel que me leva sempre em tua direção.

Enquanto eu sofro, tu fazes de conta que não vês,
Em silêncio me fitas e nada tens a me dizer.
Enlouqueço tentando entender os por quês...
Por que mantenho essa dor em meu viver?

Esse amor que machuca e só faz sofrer
Essa dor que sufoca e vai ser o meu fim
Não me amas e te falta a coragem de dizer.

Preciso esse amor do meu peito arrancar
Não quero e não posso mais chorar assim
Proibir o meu corpo de por ti esperar.

Carla Piva






23 agosto 2010

Inverno



Inverno que se faz lá fora,
Vento gelado que minha alma devora,
Preciso do teu calor agora,
Vem para perto... Me namora.

Teu corpo acende em mim a chama,
Faz-se verão no calor da minha cama,
Em meu ouvido sussurra que me ama,
E teu amor por sobre mim... Derrama.

Carla Piva




Vou te buscar



Quero morrer no teu abraço
Entregar meu corpo e minha alma
Quero dançar no teu compasso
A doce canção que me acalma.

Deitar contigo a luz da lua
Amar-te com as estrelas por perto
Arrepiar tua pele nua
E saciar o desejo desperto.

Vou te buscar na madrugada
Para te amar ao som do vento 
Arruma os sonhos e me aguarda
Meu corpo de ti está sedento.

Carla Piva





Caminhos De Sonhos



Por caminhos de sonhos encantados,
Rodeados de flores perfumadas,
Refaço-me dos amores desbotados,
Reencontro a poesia e a alma, renovadas.
 
Em sonhos tudo é possível,
A quem se permite levar.
Deixemos o muro entre nós invisível,
E em meu sonho, te convido a dançar.

Inebriados pelo perfume das flores
Esquecemos que existe a vida real.
Provo de ti todos os sabores,
Tens de mim a entrega total.

E quando a noite então terminar,
E a música chegar ao fim,
Vais desse sonho lembrar
E quem sabe...pensar em mim.

Carla Piva 






Beijo... Beijo... Beijo!



Beijo molhado,
Estalado,
Lambuzado,
Beijo na testa,
Acanhado,
Beijo roubado.

Beijo de amor,
De desejo,
De carinho,
Beijo de adeus,
Sufocado,
Beijo demorado.

Beijo sem dia marcado,
Sem hora certa,
Sem tempo a contar,
Beijo com gosto
Sabor do pecado,
Beijo que vou te dar.

E agora...feche seus olhos,
Esquece o mundo lá fora,
Vem para cá nos meus sonhos,
Sentir meu beijo que é teu agora.

Carla Piva



Hoje!


 
Hoje não quero pensar
Meu corpo decide por mim
Nada, hoje, vai me frear
Quero você, inteiro, até o fim.
 
Resolvi que hoje será diferente
Eu quero estar no comando
Encare esse momento, de frente...
Hoje eu não peço...mando.
 
Te quero inteiro, indefeso, perdido
Te quero em silêncio, com medo, confuso
Hoje seremos nossos medos, misturados
Quero você aqui, fixo no meu olhar.
Cansei de por você esperar.
 
Hoje, minha vontade prevalece,
Mereço, sou eu quem nunca te esquece.
E, de presente...
Terá todo o meu querer,
Um vulcão prestes a explodir.
Esquece o medo e vem me ver,
Mas tem que ser hoje...amanhã posso não mais existir.
 
Carla Piva




Como Dizer-te?



Como dizer-te o que sinto,
Como dizer que te amo.
Atiçar em ti o instinto,
Para que saibas que é a ti quem chamo.

Quem dera poder te amar,
Estar ao teu lado agora.
Esse fogo que me queima abrandar,
E essa paixão que me devora.

Que o som do meu grito chegue a ti,
Como canção suave aos ouvidos.
Que te faças cair em si,
Abrindo-te o coração e os sentidos.

E quando enfim souberes,
Que meu amor é só teu.
Que possas tu, perceberes,
E correres ao encontro meu.

Carla Piva





A Razão Dos Meus Versos.



Teu perfume ainda está em mim,
Ainda ouço tua respiração,
Desejo louco que não tem fim,
Encontro de almas e emoção.


Minha boca ainda sente teu gosto,
No meu corpo ainda estás presente,
Me olho no espelho e vejo o teu rosto,
És minha paz e a razão do meu sorriso fulgente.


Dos meus sonhos és o mais real,
És o meu ar, minha verdade, meu viver.
Amor primeiro...primeiro amor...imortal,
Razão dos versos que acabo de escrever.

Carla Piva



Metades



Metade que não escolhi,
Predestinado a mim nascestes.
Em meu coração te acolhi,
Fez morada no meu peito...
Florescestes.

Almas entrelaçadas pelo destino,
Facho de luz resplandecente.
Corpos encharcados de amor cristalino,
Chama acesa, paixão eterna...
Incandescente.

Atado a mim estás,
Caminhos que se cruzam pela eternidade.
Teu coração há de guiar, a mim virás,
Cumprir o destino que juntos traçamos...
Felicidade!


Carla Piva




20 agosto 2010

Sonho



O sol nasceu,
E com ele um novo dia,
Vida nova.
Me recordo agora,
Você, em meu sonho,
Você, feito realidade,
Pude te sentir, ouvir tua respiração,
Teu coração a bater, descompassado,
Mas mesmo assim, no mesmo descompasso do meu.
Olhos que se cruzam sem se ver,
Corpos que se tocam no espaço,
Um beijo de amor que se perde na distância.
Mas o sentimento é real,
Ultrapassa todas as barreiras,
Vence todas as distâncias.
Ah, meu sonho amado!
Me fez voltar a sorrir!
E agora, continuo aqui, a tua espera,
A espera da tua chegada.
E que o sol se ponha,
Com todos os seus encantos,
E que a noite venha,
E me traga você.
Para que eu possa sonhar,
Para que eu possa te amar!

Carla Piva





Eu em Você




Mistura de cheiros e sabores,
Nada fica velado,
Coração acelerado, rubores,
Tudo a ser desvendado.

Mãos e corpos que se tocam,
Envolvidos na mesma sintonia,
Seres alados que se provocam,
Para compor a mais bela sinfonia.

E entre beijos e toques,
A alma se desprende e arrepia,
Suor e deleite, sem retoques,
Realidade... quem sabe, ou será magia?

Magia... do eu em você,
Eternizada na poesia,
Fantasia....pode até ser,
Mas ser feliz no amor....quem não queria?


Carla Piva




Teu Olhar



Esse teu olhar maroto,
Que me vê pelo avesso.
Esse teu sorriso, garoto...
Me rende... te confesso.

Teu olhar revela o que sentes,
Mas não te atreves a confessar.
Me diz com palavras ausentes,
O quanto queres me devorar.

Enfeitiçada pelo teu olhar,
Não me atrevo a resistir.
Vem em mim... teu desejo matar...
O que teu olhar demonstra, concluir.

Carla Piva





Vem



Momento de encantamento
Ter-te ao alcance do meu abraço
A dor mandei embora... se foi com o sofrimento
Dois corpos unidos, um só no mesmo espaço.

Amar-te é renascer é voar mesmo com os pés no chão
Momento mágico, inexplicável
É sobrepor toda e qualquer razão
Reconhecer, deixar de fugir, nosso amor é inevitável.

Amo-te e não busco a explicação
Recostar no teu peito, suspirar e me sentir viva
Faz completamente feliz meu coração
Vem, estou aqui, a tua espera... Feito barco a deriva.

Carla Piva





Quero-te...



Quero-te livre como o vento
Tal como um pássaro a voar
Quero te amar nesse momento
Na areia, nas ondas do mar.

O que preciso eu fazer
Para que possas me escutar?
De amor devo morrer?
Morta... De que vai adiantar?

Vem aplacar essa dor que me consome
Vem descompassar meu coração
Vem, com teu beijo, matar minha fome
Vem, pois sem ti, sigo sem direção.

Carla Piva





Desejo



Em teus olhos me ver refletida
Em tua boca matar minha sede
Matar em ti a vontade contida
E descansar, finalmente vencida.

És meu desejo pulsante
Meu corpo por ti grita
Queria-te aqui nesse instante
Feito chuva, feito rio... vazante.

Ouve minha voz que te chama
Rompe o silêncio que me apavora
Aplaca esse sentimento que me inflama
Caia qual chuva por sobre a grama.

Carla Piva




Até Quando...



Quanto tempo achas provável,
Alguém por ti esperar?
Acreditas que o amor é imutável,
E que um dia não vá terminar?

O peito dói e é de saudade,
Tua impresença causa essa dor.
Me mata tua imobilidade,
Matando aos poucos o meu amor.

Um dia talvez ti arrependas,
Espero eu, não seja tarde,
Talvez quem sabe, compreendas,

O quanto sofre um coração,
O quanto tens sido covarde,
Do teu amor a negação.

Carla Piva






A Tua Espera...



Doce amor que busco em sonhos,
Onde andarás, por que te escondes?
Percorro meus caminhos tristonhos,
Onde estarás, por que não me respondes?

Aqui onde estou tudo é tão frio...
Falta-me teu sorriso, o teu calor.
Vem preencher meu coração vazio,
Completas-me com teu amor.

Te espero contando os dias,
Nas mãos o meu coração...
Batendo descompassado.

Vem sem demora, te aproprias,
Vem acender esse vulcão...
Que sem ti quase se apaga... Abandonado.

Carla Piva



Pensando Em Ti...



Pensando em ti,
Me esqueço do mundo.
Me transporto em pensamento,
Para junto de ti estar.

Sou a brisa da manhã a te tocar,
O arrepio que nem sabes de onde vem,
A melodia suave que escutas ao despertar,
O cheiro da chuva que lava tua alma.
Sou tua, vem me buscar.

Não te prometo a eternidade,
Mas posso eternizar um simples momento.
Pedacinhos de felicidade,
Abrandar o teu tormento.
Feche os olhos para me enxergar,
Corre, vem me abraçar,
Meu corpo te chama, quero te amar.

E nessa doce melodia,
De corpos sedentos e emaranhados,
Esquecemos de nós mesmos, numa só sintonia,
Para que possamos sonhar mesmo estando acordados!

Carla Piva




Provocação



Visão das minhas noites insanas,
Fogo que me atormenta, imensa chama.
Se soubesses ouvir quando meu corpo te clama,
Certamente estarias aqui...do meu lado, em minha cama...

Sabes que te quero, sempre quis,
Tem todas as provas do meu amor,
Não sou eu, é meu corpo quem te diz,
Permitas que eu sinta o teu sabor.

Meu maior desejo é a ti me entregar,
Aportar teu corpo no meu.
Te instigar...atiçar...te desvendar,
Despertar em ti a paixão que se escondeu.

Não peças prá eu ir embora,
Acordes desse sonho ao meu lado,
O arrepio que sentes agora?
Quem sabe teu corpo entendeu meu recado!

Carla Piva






Ser Mulher é....



Sorrir com o coração em pedaços,
Dar conta de casa, trabalho, filhos, maridos...
Estar sempre disposta, cheirosa e ser doce,
Fazendo dieta ou não,
De salto alto ou de pé no chão,
São Marias, Joanas, Severinas....
Cultas ou analfabetas,
Bem sucedidas ou nem tanto...
Amam, choram, sonham e batalham.
Não medem esforços prá te fazer feliz,
Heroínas de todos os dias.
Românticas de faca na bota,
Amadas, adoradas, maltratadas e violentadas.
Guerreiras em tempo integral,
Inspiração nos versos dos poetas.
A elas e também a mim,
Desta vez sem nenhuma rima,
Deixo aqui registrado,
O esforço de todas nós, forte sexo frágil.
Mulher, és a criação mais bela,
De missão árdua mas encantada,
Faz do viver sua carreira,
Ama, chora...sorri e esperneia,
A ti, mulher, uma homenagem singela,
De mais uma, entre muitas,
Anônimas Guerrreiras!
Parabéns a todas nós!

Carla Piva






Soneto Para Ti


Em ti... vivo meu mais belo sonho,
Sem esforço colho estrelas no céu.
Em teu corpo... meu verso componho,
Encoberto por transparente véu.

De ti... tenho encantador amor,
Quando me envolves em teu abraço.
Entrego-me inteira, sem nenhum pudor,
Somamos dois corpos no mesmo espaço.

Por ti... enfrento todo e qualquer perigo,
És meu abrigo... moras no meu coração.
Teu beijo torna meus dias felizes.

A vida para quando estou contigo,
Meus versos ganham toda essa emoção
Curando assim, todas as cicatrizes.

Carla Piva




Brilho da Lua.


Encostada em minha janela,
Contemplo-te fulgurante,
Esta noite és a mais bela,
Magestosa lua brilhante.

Se pudesses olhar para ela,
Verias o meu semblante,
Perdido em tão bela esfera,
Penso em ti, nesse instante.

Oh lua, companheira e espectadora,
De minhas longas noites vazias,
Arranca de mim, a vontade avassaladora,
Os sonhos...as fantasias.

Se és minha amiga de fato,
Levarás a ele meu recado,
Que meu corpo espera pelo contato,
Para tornar real meu sonho encantado.

Carla Piva






Luz



Da luz que de ti irradia,
Que torna meu dia encantado,
Faço meus versos, minha poesia,
Culpa de um coração apaixonado.

No brilho dos teus olhos todo o desejo,
Atiça meus sentidos adormecidos,
Caem chuvas de estrelas cada vez que te beijo,
Renasce em nós  sentimentos amortecidos.

E nessa luz que agora nos une,
Tal qual um novo amanhecer,
Paira no ar um doce perfume,
Que só quem ama vai perceber.

Carla Piva